"-... esse sujeito de quem estou falando trabalhava como domador de cavalos (...) parecia ter sido feito por encomenda para domar os potros; mas a verdade é que ele tinha outro ofício: o de 'provocador'. Era provocador de sonhos. Isso é que ele era realmente." Pedro Páramo, Juan Rulfo.

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Rostropovich

Mstislav Rostropovich (27 de março de 1927 a 27 de abril de 2007).



Prelúdio da Suíte no. 1 para Violoncelo de Bach.
Catedral de Vézelay.

Um comentário:

Bruno Mazzoni disse...

O silêncio é uma reflexão, é apenas pensamento, agora a música, a música é sentimento, é sensação.
Tenho um ensejo por música clássica, os violinos, violoncelos e o mais.
Bach sem dúvida está ao lado dos inesquecíveis, como Strauss, Vivaldi e tantos outros gênios da música, e saber reproduzir como fez Rostropovich é inalcançavel para pobres humanos como nós. :D
Abraço