"-... esse sujeito de quem estou falando trabalhava como domador de cavalos (...) parecia ter sido feito por encomenda para domar os potros; mas a verdade é que ele tinha outro ofício: o de 'provocador'. Era provocador de sonhos. Isso é que ele era realmente." Pedro Páramo, Juan Rulfo.

quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Escutem o silêncio!

Quando o barulho está muito alto em sala de aula peço para que os alunos escutem o silêncio. A reação é rápida e esperada: rostos desconcertados e surpresos. Aí alguém se manifesta: “Não é possível escutar o silêncio!”

Se buscamos o menor barulho, ruído ou som e entendemos isto como silêncio é possível escutá-lo. O difícil é achá-lo ou produzi-lo.
É conhecida, na história da matemática, a dificuldade de diferentes culturas da descoberta e a aceitação do zero. O zero como representação do nada, do não existir chegou inclusive a ser visto como alusão ao mal, ao diabo etc. Como seria possível o nada representado pelo zero? Então como seria possível escutar a ausência, o nada?
Da mesma maneira como lidamos com o zero. Percebendo a possibilidade de existir (neste caso através do sentido da audição) a ausência, o nada. Mesmo que não exista silêncio absoluto (assunto para outro post).
Neste sentido é interessante a peça (conceitual) orquestrada por John Cage chamada 4’33” . O nome da peça se deve ao fato de ser o tempo de silêncio para concretizá-la. A peça é dividida em 3 movimentos. Confira (tenha paciência), aprecie e escute o silêncio:



John Cage foi um músico e compositor experimental. Ele foi influenciado pelo zen budismo e buscou colocar esta influência na música.

Curiosidade: a peça 4'33" ou "4 minutos e 33 segundos" dá o total de 273 segundos.
– 273 é o zero absoluto de temperatura na escala Celsius.

4 comentários:

bruno mazzoni disse...

Fantástico, Genial.
Como você disse na sala, é puramente conceitual, não é pra qualquer um.
Perfeito.
Abraços!

Denis Rocha disse...

Parabéns!
Gostei bastante.
Abraço.

Solange disse...

Muito bonito!
Diante de tanta agitação nos faz falta "ouvir o silêncio".
Bjs..

Marc disse...

Fê seus textos revelam o quanto mudou, se tem alguem q morreu e ressucitou nestes ultimos meses foi vc meu amigo.
Sim... esta vivendo uma nova vida, um novo horizonte, ele já estava lá, só não tinhamos levantado nossos olhos.
Um abraço e sabe q eu tenho vc por irmão.
De seu amigo Marcello

arteblogs.arteblog.com.br